Muitos amigos depois…

Muitos amigos depois…

Já contei que adoro dança, ne? Na minha adolescência, eu fazia aulas, assistia muitos espetáculos, etc… Quando comecei a fotografar, era louca pra fotografar a Quasar cia de dança, aqui de Goiânia. Lembra?

Pois então, da primeira foto dele pra cá, já foram 8 anos… e 28 de cia! De lá pra cá, foram fotos de alguns espetáculos para eles, algumas fotos para outra cias por causa deles, e muita foto minha publicada mundo a fora… Alemanha, França, Estados Unidos, Vietnã… Muitos lugares!

E lá tive o prazer de fazer muitas, muitas amizades,  bailarinos, produtores, a turma do backstage… alguns ainda moram aqui em Goiânia e vários foram para outras cidades, e outros países, outras cias. Fato é que a Quasar sempre foi lugar de intercâmbio de muita gente criativa, alguns ficaram por pouco tempo, outros por muito tempo.

Hoje, os jornais e as redes sociais escancararam o que eu soube há poucos dias. A Quasar, está finalizando suas atividades, não por falta de bailarino competente, por crise de criatividade ou má gestão, mas por falta de patrocínio! Isso mesmo: grana, dindin, bufunfa. Uma cia que roda o mundo inteiro, é aplaudida de pé por vários minutos em lugares que as platéias são geladas e sisudas, vai acabar… Tempos de crise, o que se corta primeiro?  Salário de senador é que não, né…

Fica aqui o desabafo, a frustração e a torcida para que o jogo ainda vire!

Beijo a todos!

Abraços apertados, aplausos de pé aos meus queridinhos da Quasar cia de Dança.

Lu

 

 

 

 

Anúncios

Garrei feição!

Garrei feição!

Neste fim de semana teve Arraiá do Cerrado aqui em Goiânia. Fui pela primeira vez no sábado, para fotografar as apresentações das Quadrilhas. Idéia da turma do Coletivo Olhares do Cerrado, do qual faço parte.

Fui por diversão, por exercício, por curiosidade, para encontrar os amigos. Confesso que foi muito divertido. Dos quatro grupos que se apresentaram aquele dia, “garrei feição” por um em especial.

A Fogaréu veio com a temática do Cangaço, com a linda história de amor de Virgulino Ferreira da Silva, O Lampião e Maria Gomes de Oliveira,  A Maria Bonita. Além do figurino e maquiagem impecáveis, a narrativa e as músicas me encantaram.

“Se um dia nois se gostasse
Se um dia nois se queresse
Se nois dois se empareasse
Se juntim nois dois vivesse
Se juntim nois dois morasse
Se juntim nois dois drumisse
Se juntim nois dois morresse
Se pro céu nois assubisse
Mas porém se acontecesse de São Pedro não abrisse a porta do céu e fosse te dizer qualquer tolice
E se eu me arriminasse
E tu cum eu insistisse pra que eu me arresolvesse
E a minha faca puxasse
E o bucho do céu furasse
Tarvés que nois dois ficasse
Tarvés que nois dois caisse
E o céu furado arriasse e as virgi toda fugisse” – Zé Da Luz / Cordel do Fogo Encantado.

 

Foi lindo!

Beijo a todos!

 

“Quer ir longe, vá acompanhado”.

A velha união faz a força já se confirmou e se confirma a todo tempo.

Eu já fazia, e ainda faço, parte de uma associação nacional de fotógrafos chamada Fototech. É uma troca de conhecimento muito legal, com fotógrafos profissionais e amadores de todo país.

Em dezembro do ano passado, recebi um convite para ingressar no Fotoclube Olhares do Cerrado. Esse fotoclube, vivo já por 2 anos, passa por algumas mudanças, hoje se tornou um coletivo de fotógrafos. e que prioriza a produção e estudo da fotografia autoral.

Eu confesso que pela correria do dia-a-dia, a demanda da Chocolate e a criação da Bacanuda, acabei me enrolando para aceitar e ingressar no grupo, mas confesso a vocês que foi um erro. A turminha ali está em plena produção e reflexão sobre fotografia contemporânea, algo que eu já procurava há um tempo.

Esperem que vem coisa boa por aí!

 

😉

beijos a todos

Lu Barcelos

Exposição à caminho!

E vem mais uma!

COVER_EXPO LU BARCELOSExposição é sempre uma loucura! Tudo dá certo, mas quando chega na semana, tudo dá uma atrapalhadinha. Um passe-partout não dá certo, falta uma coisa, outra ainda não está de acordo… Mas, já estou calejada da época que fotografava muuuuuuitos eventos, isso é indício que vai dar certo. Pelo menos assim espero! UFA! rs

Mas, fato é que, amanhã, um dos cafés mais charmosos de Goiânia, vai receber a exposição Actio Corporis.  Segunda exposição individual da Lu Barcelos (euzinha!). Vão 08 fotos para o Café Cariño, todas impressas com pigmento mineral em papel de algodão da canson pela Tetto fineart. Ficou lindo!

Segue o resumo:

 

Pocket Expo: Actio Corporis

 

Em física, movimento é a variação de posição espacial de um objeto ou ponto material em relação a um referencial no decorrer do tempo.

Actio Corporis capta de forma poética essa variação espacial de posição dos belos corpos de bailarinos e atores.

Ao invés de selecionar apenas parte do movimento, o intuito aqui é derreter, mesclar, borrar, fundir toda a variação espacial desses corpos em apenas um quadro. Um convite a observação do processo poético do movimento.

Essa pocket exposição é um breve recorte desse trabalho que vem sendo desenvolvido ao logo da carreira da artista.

 

14M16J167
Mova.

 

 

Lu Barcelos é formada em Comunicação Social pela UFG, em Fotografia pela Escola Panamerica de Artes, em São Paulo e faz parte da associação de fotógrafos Fototech. Tem colaboração em projetos de dança, música e de artes visuais. Participante de várias exposições coletivas, teve sua primeira exposição individual em 2013, na Galeria Potrich em Goiânia. Fundadora do estúdio Chocolate Fotografias em Goiânia, atua na área de fotografia de família, institucional e publicitária.

15G21R113
Vários 01 – já presente aqui no blog!

Aguardo todos lá!

Mas, para quem não está em Goiania, prometo que postarei fotos e vídeos!

Beijos a todos

Lu Barcelos